Rinoplastia

Por: - Cirurgião Plástico - Departamento de Marketing da SBCP/SC - CRM 13519 | RQE 9876
Publicado em 18/02/2020 - Atualizado 27/02/2020

Rinoplastia

A rinoplastia, popularmente conhecida como plástica do nariz, consiste em uma cirurgia reparadora para a correção de imperfeições estéticas ou funcionais do nariz. Na maioria dos casos, tem fins estéticos, especialmente quando o formato do nariz e a proporção não agradam o indivíduo e comprometem a simetria facial, sempre respeitando os desejos do paciente.

Contudo, a rinoplastia também é indicada para pessoas que sofrem com desvio de septo, isto é, deslocamento lateral da parede entre as narinas. Essa disfunção pode ser prejudicial à saúde do paciente, pois causa sintomas como sinusite, perda de qualidade do sono, diminuição do olfato e do paladar, além de influenciar na respiração.

Além disso, a rinoplastia também pode tratar a hipertrofia dos cornetos, ou seja, o crescimento desproporcional dos tecidos localizados ao lado do septo. Quando isso ocorre, o procedimento é indicado por um especialista, já que as carnes esponjosas podem comprometer a qualidade de respiração e obstruir a passagem de ar.

Quais os objetivos da rinoplastia?

A cirurgia plástica no nariz é dividida em 3 tipos:

  • rinoplastia;
  • rinoseptoplastia e
  • rinoplastia com turbinectomia.

Estas técnicas podem ser orientadas para diferentes objetivos, definidos em conversa entre paciente e cirurgião plástico. Os objetivos mais comuns são:

Rinoplastia estética

É o objetivo mais popular de plástica do nariz, sendo indicada para alterar a aparência do paciente. Ela pode ser feita como:

  • Cirurgia redutora: para reduzir o tamanho do nariz;
  • Cirurgia de aumento: para aumentar o tamanho do nariz, principalmente em casos de afundamento na região;
  • Cirurgia de dorso nasal: para reduzir ou aumentar o tamanho do dorso nasal;
  • Cirurgia de columela: para alterar a fenda que divide as narinas.

É possível optar por mais de um procedimento durante a rinoplastia, como a redução das asas nasais e correção da columela. É importante ressaltar que na rinoplastia estética, todas as intervenções são realizadas conforme o gosto do paciente.

Rinoplastia funcional

A rinoplastia funcional visa melhorar o funcionamento e a estética do nariz. Quando há um problema no septo, como o desvio do septo, é realizada a rinoseptoplastia. Já quando a disfunção acomete os cornetos, carnes esponjosas que ficam dentro do nariz, é indicada a e a rinoplastia com turbinectomia.

Em geral, a rinoplastia funcional é indicada para pacientes que sofrem com distúrbios respiratórios, devido à anatomia do nariz, bem como para indivíduos insatisfeitos com a aparência da região.

Rinoplastia secundária

Também é feita para correção de desvios, mas é recomendada para pacientes que já foram submetidos a plástica do nariz. Normalmente, a rinoplastia secundária busca corrigir outras imperfeições ou melhorar a aparência da região, quando a primeira intervenção não obteve o resultado desejado.

Rinoplastia pós-traumática

A rinoplastia pós-traumática, também chamada de plástica reconstrutiva, é realizada em pacientes que sofreram algum tipo de trauma ou deformidade facial que impactou o formato e as funcionalidades do nariz. Ou seja, além de fins estéticos, ela é indicada para indivíduos que têm dificuldades com a respiração.

A rinoplastia pós-traumática pode ser feita com enxertos de cartilagem e pele do próprio paciente. Desse modo, é possível ter duas subdivisões do procedimento: a rinoplastia fechada (quando há incisões na parte interna do nariz) e a rinoplastia aberta (com incisões na parte externa do nariz).

Cuidados com a rinoplastia

A rinoplastia deve ser realizada por especialistas em cirurgias da face, incluindo otorrinolaringologistas e cirurgiões plásticos. Porém, os cuidados pós-operatórios também são fundamentais para o sucesso do procedimento.

Sendo assim, recomenda-se:

  • Preparar-se para um inchaço moderado e contusões na pele;
  • Realizar compressas com gelo e máscara fria para amenizar os sintomas;
  • Tomar os medicamentos prescritos pelo médico;
  • Não retirar a tala ou embalagem das narinas, somente por orientação médica;
  • Evitar atividades físicas por 1 semana, ou de acordo com recomendação médica;
  • Evitar exposição ao Sol;
  • Não passar cremes, pomadas e outros produtos, se não indicados pelo médico.

Em geral, os resultados completos da rinoplastia aparecem após 1 ano da cirurgia, sendo possível avaliar a presença, ou não, de alterações ou inconformidades.

Para ter sucesso na rinoplastia, é fundamental encontrar um cirurgião plástico certificado pela SBCP, para um procedimento seguro e de qualidade.

Conteúdo revisado por:
Cirurgião Plástico - Departamento de Marketing da SBCP/SC - CRM 13519 | RQE 9876

Formado em Medicina pela UnB e especialista em cirurgia plástica pela PUC-PR, o Dr. Guilherme Pintarelli é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e integrante do Departamento de Marketing e Mídias Digitais da SBCP-SC.   Ver Lattes