Valor da cirurgia plástica: por quê não pode ser divulgado

Valor da cirurgia plástica: por quê não pode ser divulgado

Por: - Cirurgião Plástico - Departamento de Marketing da SBCP/SC - CRM 13519 | RQE 9876
Publicado em 08/06/2016 - Atualizado 09/02/2019

É muito comum as pessoas interessadas em realizar uma cirurgia plástica perguntarem qual é o valor da cirurgia. Dificilmente essa resposta é encontrada nos sites dos cirurgiões plásticos ou ser informada por recepcionistas em uma ligação telefônica. O motivo é uma determinação do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) que proíbe a divulgação dos custos dos procedimentos.

Na Resolução N º 1.836/2008, o CFM esclarece que o que levou à proibição foi a prática antiética da cirurgia plástica que até colocava em risco a saúde das(os) pacientes. Na fundamentação da Resolução, de fevereiro de 2008, o coordenador da Câmara Técnica de Cirurgia Plástica do Conselho, Antonio Gonçalves Pinheiro, cita o exemplo de empresas que anunciavam em panfletos, outdoors, jornais e mídia eletrônica planos de financiamento para cirurgias plásticas.

O esquema funcionava assim: a paciente que queria realizar uma mamoplastia de aumento com pagamento parcelado em 24 vezes ou à vista, com desconto, tinha de comprar o plano para, somente depois de aderir ao contrato para realização de cirurgia plástica, realizar a consulta com o cirurgião plástico. Ou seja, a paciente investia no procedimento sem saber se era, de fato, indicado a ela se submeter à cirurgia para colocação de próteses de silicone. E se algo impedia que o procedimento fosse feito, era muito difícil reaver o dinheiro.

Proibir a divulgação do valor da cirurgia plástica foi a maneira encontrada pelo CFM e pela SBCP de combater a prática indevida da cirurgia plástica.

Como saber o valor da cirurgia plástica

O que a Resolução preconiza é que “cabe ao médico, após os procedimentos de diagnóstico e indicação terapêutica, estabelecer o valor e modo de cobrança de seus honorários, observando o contido no Código de Ética Médica, referente à remuneração profissional”.

Por isso, para saber qual será a despesa com um determinado procedimento, é preciso sempre consultar com o cirurgião plástico. Antes de determinar o valor, o médico precisa avaliar a(o) paciente, saber se a cirurgia que quer realizar realmente é indicada para ela(e), ver seus exames e traçar um plano inicial para a cirurgia. Os custos geralmente envolvem:

  • honorários do cirurgião;
  • gastos com hospital ou centro cirúrgico;
  • honorários do anestesista;
  • gastos com medicamentos;
  • exames médicos;
  • outros (malhas pós-operatórias, próteses de silicone, sutiã cirúrgico, etc).

Não existe outra forma segura e legal de saber o valor da cirurgia plástica que não seja consultar com o cirurgião plástico. Escolher um profissional que seja membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, com experiência e que se relaciona bem com os pacientes é tão importante quanto o custo final da cirurgia.

Conteúdo revisado por:
Cirurgião Plástico - Departamento de Marketing da SBCP/SC - CRM 13519 | RQE 9876

Formado em Medicina pela UnB e especialista em cirurgia plástica pela PUC-PR, o Dr. Guilherme Pintarelli é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e integrante do Departamento de Marketing e Mídias Digitais da SBCP-SC.   Ver Lattes

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.