Indicações de cirurgias plásticas após os 60 anos de idade

Indicações de cirurgias plásticas após os 60 anos de idade

Por: - Cirurgião Plástico e Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - CRM/SC 8130 RQE 2674
Publicado em 02/02/2018 - Atualizado 09/02/2019

Realizar cirurgias plásticas após os 60 anos de idade é completamente normal e há várias indicações de procedimentos. Estar na “melhor idade” não é fator limitante para cuidar da saúde e se sentir mais bonita(o).

As cirurgias mais buscadas por mulheres e homens estão menos relacionadas com a estética e mais com as necessidades diárias. Cirurgias na face, abdômen e mamas são as mais comuns e exigem que as doenças crônicas, comuns na terceira idade, estejam bem controladas.

Cirurgias plásticas após os 60 anos de idade: quais as indicações?

Conforme a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), dentre as cirurgias plásticas após os 60 anos de idade mais procuradas estão:

Blefaroplastia (cirurgia das pálpebras)

A blefaroplastia melhora a aparência de pálpebras superiores e inferiores. O procedimento, normalmente, é o primeiro passo no processo de rejuvenescimento facial. A técnica elimina o excesso de gordura e ameniza as pálpebras caídas, que causam o aspecto envelhecido e cansado. Ela pode ser realizada isoladamente ou em conjunto com outros procedimentos de rejuvenescimento facial, como o lifting na face.

A cirurgia é iniciada a partir das marcações dos locais de incisão pelo cirurgião plástico, cujas linhas seguem as dobras naturais das pálpebras superiores e inferiores, permitindo que a cicatriz fique escondida. A gordura e excessos de pele são removidos no mesmo procedimento.

Há dois tipos de cirurgia nas pálpebras. Um é destinado à correção das pálpebras superiores, onde o excesso de pele e a gordura são removidos e a incisão fica escondida numa prega natural. O outro é para as pálpebras inferiores, em que a incisão é realizada na base dos cílios e fica praticamente invisível.

Lifting de sobrancelhas

O lifting de sobrancelhas abrange técnicas simples, com cortes mínimos, como a suspensão das sobrancelhas com fios, e técnicas mais complexas, com grandes incisões, como a frontoplastia aberta. Entre os dois extremos, há ainda a frontoplastia endoscópica e a cirurgia plástica de ressecção da pele acima dos supercílios.

Frequentemente o lifting de sobrancelhas se associa a outros procedimentos, tais como:

  • cirurgia plástica de rejuvenescimento da face (ritidoplastia);
  • cirurgia plástica de rejuvenescimento das pálpebras (blefaroplastia).

A alternativa não cirúrgica para o reposicionamento dos supercílios é aplicar toxina botulínica. Além disso, o uso de peeling a laser na região frontal pode causar a reorganização do colágeno e um efeito de elevação dessa região.

Abdominoplastia

A abdominoplastia é um procedimento que remove o excesso de pele e gordura do abdômen e, também, reposiciona os músculos da parede abdominal. Fatores como a gravidez e a perda de peso podem provocar o afastamento dos músculos da parede abdominal. Nessas situações, a pele também perde elasticidade e, por vezes, ganha estrias, torna-se mais flácida e forma pregas que a abdominoplastia permite melhorar.

Mamoplastia redutora

A mamoplastia redutora remove o excesso de gordura, o tecido glandular e a pele. O intuito é atingir um tamanho de mama proporcional ao corpo da paciente e aliviar o desconforto associado aos seios muito grandes. Mamas com volume excessivo podem causar, em algumas mulheres, problemas emocionais e de saúde.

Reparo em homens

Olhos e pálpebras são as cirurgias plásticas mais buscadas pelos homens acima dos 60 anos de idade. Eles procuram, principalmente, reparar a visão, devido à flacidez da pele da pálpebra.

Restrições para a idade

São poucas as restrições para a realização de cirurgias plásticas após os 60 anos de idade. Uma delas é realizar mais de um procedimento, ao mesmo tempo. Outro fator a ser considerado em pacientes mais idosos é a expectativa sobre os resultados de uma cirurgia plástica. Cabe ao cirurgião plástico ser sincero e profissional ao informar os retornos reais de cada procedimento.

Conteúdo revisado por:
Cirurgião Plástico e Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - CRM/SC 8130 RQE 2674

Formado em medicina pela UFSC e mestre em Cirurgia Plástica pela USP, o Dr. Evandro Parente é membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e presidente da SBCP-SC

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.