Entenda a cirurgia plástica pós-bariátrica

Entenda a cirurgia plástica pós-bariátrica

Por: - Cirurgião Plástico e Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - CRM/SC 8130 RQE 2674
Publicado em 20/03/2017 - Atualizado 09/02/2019

Depois de qualquer perda substancial de peso (seja através da reeducação alimentar e exercícios físicos ou através da cirurgia bariátrica), a pele e os tecidos não mais se adequam ao tamanho reduzido do corpo.

Como resultado disso, a pele, antes estendida, agora não tem sustentação – os braços ficam flácidos, as mamas podem se achatar, deixando os mamilos apontados para baixo, o abdômen pode se estender para as laterais e pela zona inferior das costas, e as nádegas, virilha e coxas também podem apresentar flacidez e bolsas suspensas de pele.

A cirurgia plástica pós-bariátrica tem a finalidade de definir o contorno corporal após grande perda de peso, melhorando a forma e o tônus dos tecidos e removendo o excesso de gordura e flacidez. Essa é, essencialmente, a fase final do processo de perda de peso (e não a primeira).

Por isso, antes de decidir submeter-se à cirurgia plástica pós-bariátrica, o(a) paciente deve estar com o peso estabilizado, pois, caso continue a emagrecer, a flacidez pode reaparecer, ou se, pelo contrário, o peso perdido for recuperado, a pele, já enfraquecida, passará por um processo de estresse, ocasionando estrias e cicatrizes alargadas.

Candidatos ideais ao procedimento, portanto, são adultos de qualquer idade, com peso estável, não fumantes e dispostos a levar uma vida saudável, com alimentação adequada e prática de exercícios físicos.

O que acontece durante a cirurgia plástica pós-bariátrica

Para corrigir a flacidez do abdômen, das nádegas, da virilha, do culote, das mamas, dos braços e das coxas, o cirurgião plástico pode recomendar os seguintes procedimentos:

O plano cirúrgico da cirurgia plástica pós-bariátrica pode não incluir todos esses procedimentos, porque tudo depende das condições do(a) paciente após a grande perda de peso. No entanto, todos eles, sem exceção, exigem que sejam feitas incisões para remover o excesso de pele. Em muitos casos, os cortes podem ser extensos. O comprimento da incisão e o padrão dependem da quantidade e da localização da pele a ser retirada. Algumas técnicas evitam que as cicatrizes fiquem muito visíveis, mas nem sempre é possível escondê-las.

A cirurgia plástica pós-bariátrica é, geralmente, realizada em etapas e os primeiros resultados são visíveis imediatamente. No entanto, pode levar até dois anos ou mais para que o novo contorno corporal apareça totalmente. A manutenção desse novo contorno depende da preservação de um peso estável, do tipo de pele e de características hereditárias do(a) paciente. Com o envelhecimento, entretanto, é natural que o corpo perca a firmeza gradativamente.

Conteúdo revisado por:
Cirurgião Plástico e Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - CRM/SC 8130 RQE 2674

Formado em medicina pela UFSC e mestre em Cirurgia Plástica pela USP, o Dr. Evandro Parente é membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e presidente da SBCP-SC

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.