Cirurgia plástica em homens: por que tem aumentado tanto?

Cirurgia plástica em homens: por que tem aumentado tanto?

Por: - Cirurgião Plástico e Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - CRM/SC 8130 RQE 2674
Publicado em 21/12/2016 - Atualizado 09/02/2019

A cirurgia plástica em homens tem deixado de ser um tabu. De acordo com um levantamento da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), em cinco anos, o número de homens que se submeteram a cirurgias plásticas quadruplicou no Brasil. Entre 2009 e 2014, a quantidade de procedimentos realizados passou de 72 mil para 276 mil. Ginecomastia (redução das mamas), lipoaspiração e a cirurgia de pálpebra estão entre os mais procurados.

Até pouco tempo atrás (e, de certa forma, ainda hoje), o homem que apresentava uma preocupação maior com a beleza física era rotulado e sofria preconceito. Isso tem mudado à medida que o cuidado com a aparência masculina é visto com mais naturalidade, o que justifica o aumento da procura por cirurgias plásticas.

O principal motivo para isso é a mudança cultural, com a diminuição do preconceito – além do fato de que, no Brasil, a cirurgia plástica é um procedimento bastante realizado e o país é referência mundial na área.

Ainda entre os fatores responsáveis pelo aumento da cirurgia plástica em homens durante esse período, estão a presença de homens mais velhos no mercado de trabalho, o aumento da expectativa de vida do brasileiro e a busca pela juventude. Em relação ao rejuvenescimento facial, por exemplo, o olhar cansado é visto como algo ruim no mercado de trabalho. Muitas vezes, uma aparência mais jovem é fundamental para a competição no mundo corporativo.

Cirurgia plástica em homens: existe diferença?

Procedimentos como a cirurgia de pálpebras, a de nariz e implantes faciais são realizados, essencialmente, da mesma maneira em homens e mulheres. Entretanto, é importante que o cirurgião saiba qual é a aparência que o paciente deseja alcançar, de acordo com suas características faciais.

A boa comunicação com o cirurgião plástico é essencial para o planejamento da cirurgia e para diminuir o preconceito, deixando o paciente confortável. É importante deixar de lado qualquer constrangimento e falar abertamente.

O padrão de planejamento de um procedimento realizado em um homem é igual ao de um realizado em uma mulher: são avaliadas as expectativas e técnicas mais adequadas, e é feita a análise da saúde do paciente. A diferença é que o cirurgião leva em consideração fatores diferentes: espessura da pele, crescimento da barba e tipo do corpo.

A aparência natural e a segurança são dois aspectos bastante importantes para homens que buscam a cirurgia plástica. Por isso, procedimentos minimamente invasivos, como o peeling e a toxina botulínica, também são bastante procurados. Muitos optam por eles para não precisar se afastar do trabalho e diminuir a possibilidade de riscos e cicatrizes, buscando um resultado mais natural, sem interrupção das atividades profissionais.

Conteúdo revisado por:
Cirurgião Plástico e Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica - CRM/SC 8130 RQE 2674

Formado em medicina pela UFSC e mestre em Cirurgia Plástica pela USP, o Dr. Evandro Parente é membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e presidente da SBCP-SC

Inscreva-se em nossa newsletter

Receba mais informações sobre cuidados para a saúde em seu e-mail.