Reconstrução Mamária

Reconstrução Mamária

A reconstrução da mama é conseguida através de várias técnicas de cirurgia plástica que tentam restaurar a mama considerando-se a forma, a aparência e o tamanho após a mastectomia.

É indicado para mim?

A reconstrução da mama é um procedimento individualizado. Você deve fazê-lo para si mesma, não para satisfazer os desejos de outra pessoa ou para tentar se adaptar a qualquer tipo de imagem ideal.

A reconstrução da mama será uma boa opção para você se:

  • você lidar bem com seu diagnóstico e tratamento,
  • você não tem condições médicas ou doenças que possam prejudicar a cicatrização,
  • você tem visão positiva e expectativas realistas do resultado da reconstrução da mama e da imagem corporal.
  • A reconstrução envolve, tipicamente, vários procedimentos realizados em múltiplos estágios, podendo:
  • ser realizada ao mesmo tempo que a mastectomia, ou
  • ser adiada até que você se recupere da mastectomia e de quaisquer tratamentos adicionais do câncer.

É importante que você se sinta pronta para o aspecto emocional envolvido na reconstrução de mama. Pode levar algum tempo para aceitar os resultados da reconstrução.

Preparando-se para a cirurgia

Previamente à cirurgia, pode ser necessário:

  • fazer exames laboratoriais ou avaliação médica,
  • tomar certos medicamentos ou ajustar seus medicamentos atuais,
  • parar de fumar bem antes da cirurgia,
  • evitar tomar aspirina, anti-inflamatórios e medicamentos naturais, pois podem aumentar o sangramento.

O que acontece durante a cirurgia de reconstrução de mama?

Etapas do procedimento

Etapa 1 – Anestesia

Medicamentos são administrados para o seu conforto durante o procedimento cirúrgico. As opções incluem sedação intravenosa e anestesia geral. Seu médico irá recomendar a melhor opção para você.

Etapa 2 – Técnicas de retalhos com músculo, gordura e pele próprios da paciente para criar ou cobrir o local da mama

Às vezes, a mastectomia ou tratamento com radiação podem deixar tecido insuficiente na parede torácica para cobrir e sustentar o implante mamário. O uso de implante mamário para reconstrução exige quase sempre uma ou demais técnicas de retalho ou expansão de tecido.

O retalho tram usa como doador músculo, gordura e pele do abdômen da paciente para reconstruir a mama. O retalho pode permanecer com o suprimento sanguíneo original e ser tunelizado para ser posicionado na caixa torácica ou ser completamente separado para formar a nova mama.

Como alternativa, o cirurgião pode escolher o diep, ou técnicas de retalhos sgap, que não usam músculo, mas, sim, tecido do tórax posterior ou da nádega.

O retalho do latissimus dorsi utiliza músculo, gordura e pele tunelizados no local da mastectomia, permanecendo com seu suprimento sanguíneo original.

Ocasionalmente, o retalho pode reconstruir a mama, mas, muitas vezes, fornece o músculo e o tecido necessários para cobrir e sustentar o implante mamário.

Etapa 3 – Expansão da pele saudável para dar cobertura a um implante mamário

Reconstrução com expansão do tecido permite recuperação mais rápida que os procedimentos utilizando retalhos, no entanto, é um processo de reconstrução mais demorado. Este procedimento requer muitos retornos ao consultório, por 4 a 6 meses, após a colocação do expansor, para enchê-lo através de uma válvula interna e expandir a pele. Um segundo procedimento cirúrgico será necessário para substituir o expansor, que não é concebido para servir como implante permanente.

Etapa 4 – Cirurgia de colocação do implante mamário

O implante mamário pode ser um complemento ou uma alternativa para técnicas de retalhos. Implantes de silicone estão disponíveis para a reconstrução.

O cirurgião irá lhe ajudar a decidir qual alternativa é melhor para você. Reconstrução com implantes geralmente requerem expansão de tecido

Etapa 5 – Enxertos e demais técnicas especializadas para criar o mamilo e a aréola

A reconstrução da mama é finalizada através de uma variedade de técnicas para reconstruir o mamilo e a aréola.

Recuperação pós-operatória

Após a cirurgia utilizando retalhos e/ou inserção de um implante, gazes e fitas serão aplicados nas incisões. Uma bandagem elástica ou sutiã irá minimizar o inchaço e sustentar a mama reconstruída. Um dreno pode ser temporariamente colocado sob a pele para drenar qualquer excesso de sangue ou de fluido.

Você receberá instruções específicas, incluindo: como cuidar de sua mama após a cirurgia, os medicamentos que deve tomar por via oral para ajudar a reduzir o risco de infecção, preocupações específicas a procurar no local da cirurgia ou em sua saúde geral, e como será o acompanhamento com o cirurgião plástico.

Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica