Cirurgia de Queixo

Cirurgia de Queixo

Também conhecida como mentoplastia, é um procedimento cirúrgico para remodelar o queixo utilizando-se implantes (aumento) ou o próprio osso, por intermédio de fraturas que podem avançar ou recuar o mento. Muitas vezes, o cirurgião plástico pode recomendar a cirurgia do queixo juntamente com a cirurgia do nariz, de modo a atingir proporções faciais equilibradas − isto porque o tamanho do queixo pode aumentar ou diminuir o tamanho percebido do nariz. Esta cirurgia ajuda a proporcionar equilíbrio harmonioso de suas características faciais para que se sinta melhor com a sua aparência.

Desenvolvimento anormal

A reparação do lábio leporino e da fenda palatina é um tipo de cirurgia plástica para corrigir o desenvolvimento anormal, visando restaurar a função e deixar a aparência mais próxima do normal.

Lábio leporino e fenda palatina estão entre as malformações congênitas mais comuns que afetam as crianças. A formação incompleta do lábio superior (fissura) ou do teto da boca (palato) pode ocorrer individualmente ou em conjunto. As condições podem variar em termos de gravidade, podendo incluir um ou ambos os lados da face.

A fenda, ou separação do lábio superior e/ou o céu da boca, ocorre muito precocemente no desenvolvimento do feto. Durante o desenvolvimento fetal, alguns componentes do lábio superior e do céu da boca não se formam normalmente. A maioria das fendas pode ser reparada através de técnicas especializadas de cirurgia plástica, melhorando a capacidade da criança de comer, falar, ouvir e respirar.

Preparando-se para a cirurgia

Previamente à cirurgia, o cirurgião plástico irá discutir com você:

  • considerações pré-cirúrgicas, exames diagnósticos e medicamentos,
  • Instruções para o dia da cirurgia (tempo de jejum, medicações, banho),
  • Informações específicas relacionadas à anestesia,
  • Cuidados pós-operatórios e de acompanhamento.

O cirurgião plástico irá discutir, também, onde o procedimento do seu filho vai ser realizado. Geralmente, é realizado em ambiente hospitalar.

Previamente à cirurgia: em alguns casos, a criança pode receber um dispositivo intra-oral para usar antes do reparo do lábio leporino, tendo por objetivo ajudar na alimentação e manter o arco do lábio antes da cirurgia.

Etapas do procedimento

Etapa 1 – Anestesia

Medicamentos são administrados para o conforto do seu filho durante os procedimentos cirúrgicos. As opções incluem sedação intravenosa e anestesia geral. Seu médico irá recomendar a melhor opção para o seu filho.

Etapa 2 – Incisão

O objetivo da cirurgia de fissura é fechar o defeito do lábio e fornecer estrutura, função e aparência do lábio superior mais normal. As incisões são feitas em ambos os lados da fenda para criar os retalhos de tecido que são desenhados e unidos para fechar a fenda. A reparação de uma fissura de palato exige cuidadoso reposicionamento dos tecidos e músculos para fechar a fenda e reconstruir o céu da boca. As incisões são feitas de ambos os lados da fenda, os retalhos são usados para reposicionar o músculo e os componentes duros e moles do palato. A reparação é, então, suturada, geralmente na linha média do céu da boca, proporcionando comprimento suficiente do palato para permitir a alimentação normal, desenvolvimento da fala e crescimento contínuo ao longo da vida.

Etapa 3 – Fechando as incisões

As incisões de fissura de lábio e palato podem ser fechadas com suturas removíveis ou absorvíveis.

Observação: É importante entender que, enquanto a fenda pode ser reparada cirurgicamente em um procedimento de cirurgia plástica simples, o tratamento de uma criança que nasceu com fissura continua pela adolescência e, por vezes, até mesmo na idade adulta. À medida que a criança cresce, novos procedimentos para melhorar a função e a aparência podem ser necessários.

Etapa 4 – Resultados

As cicatrizes resultantes são geralmente posicionadas nos contornos normais do lábio superior e do nariz. Com o tempo, tendem a ficar mais discretas.

Recuperação e resultados

Após a cirurgia, curativos ou bandagens podem ser colocados em incisões fora da boca do seu filho.

Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica