Toxina botulínica é o procedimento não cirúrgico mais realizado

Toxina botulínica é o procedimento não cirúrgico mais realizado

24/08/2016

Há sete anos consecutivos a aplicação de toxina botulínica é o procedimento não cirúrgico mais realizado nos EUA. O levantamento é da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica (Asaps) e consta no Banco Nacional de Dados Estatísticos em Cirurgia Plástica da instituição. Em 2015, 4,3 milhões de aplicações da substância foram feitas no país da América do Norte.

Depois da toxina, a aplicação de ácido hialurônico é o mais popular. O registro é de que  2,1 milhão de procedimentos ocorreram no país norte-americano no ano passado. Atrás da toxina e do ácido, os procedimentos minimamente invasivos mais realizados pela população estadunidense são a depilação a laser (1,1 milhão de procedimentos), o peeling químico (603 mil procedimentos) e a microdermoabrasão (557 mil procedimentos).

Procedimentos minimamente invasivos mais realizados por homens e mulheres

A aplicação de toxina botulínica também aparece em primeiro lugar entre os cinco procedimentos minimamente invasivos mais realizados por homens e mulheres nos EUA em 2015. Do ranking feminino, fazem parte os mesmos procedimentos que estão inclusos no ranking geral. No dos homens, o peeling químico e a microdermoabrasão dão lugar ao fotorejuvenescimento e ao laser CO2.

As preferências de cada idade

A Asaps também apresenta as estatísticas dos procedimentos minimamente invasivos mais realizados de acordo com a faixa etária. O mais comum entre a população com até 18 anos é a depilação. Mulheres com idade entre 19 e acima dos 65 anos têm maior preferência pela aplicação da toxina botulínica.

O total de pessoas com idade entre 35 e mais de 65 anos que se submeteu a um procedimento da cirurgia plástica em 2015 e preferiu os minimamente invasivos é de 82,5%, enquanto o de pessoas na mesma faixa etária que optaram por procedimentos cirúrgicos é de 71,3%.

Outros destaques das estatísticas da Asaps

  • Os procedimentos que tiveram aumento mais significativo em 2015, comparado a 2014, foram o Laser CO2 (58%), remoção de tatuagem (39%), microdermoabrasão (34%), lifting de glúteo (32%) e redução de mama masculina (26%).
  • Em 2015, o gasto dos norte-americanos com procedimentos cirúrgicos e não cirúrgicos combinados foi 1,5 bilhões de dólares maior.
  • Ao todo, quase 11 milhões de procedimentos não cirúrgicos foram feitos nos EUA no ano passado.
  • Os procedimentos não cirúrgicos foram responsáveis por 42% das despesas totais em 2015.

O número de procedimentos minimamente invasivos supera o de cirurgias nos EUA. Isso se deve, em parte, ao fato de oferecem muitos dos benefícios de uma operação sem que seja preciso realizá-la. Também por ser uma forma segura e rápida de promover o rejuvenescimento da pele, por exemplo, apesar de não serem soluções definitivas. Periodicamente é preciso repeti-los com o cirurgião plástico para garantir a permanência dos bons resultados.