A importância de preparar o lado psicológico para a realização da cirurgia plástica

A importância de preparar o lado psicológico para a realização da cirurgia plástica

15/05/2017

Ao decidir passar por uma cirurgia plástica, o paciente também precisa preparar o lado psicológico para a realização do procedimento, já que não se resume apenas à escolha do que será feito, mas também envolve a seleção de um bom cirurgião para realizar a cirurgia e a ansiedade despertada pelas expectativas em relação aos resultados.

É importante lembrar que não são todos os pacientes que estão aptos para passar por um procedimento cirúrgico. A saúde de quem quer realizar uma cirurgia plástica precisa estar equilibrada, as expectativas para os resultados precisam ser reais e a pessoa deve fazer a cirurgia porque tem realmente vontade de fazê-la, e não porque se sente pressionada para realizá-la. É preciso saber lidar com essas questões, por isso, preparar o lado psicológico para a realização da cirurgia plástica é recomendado até pelos próprios cirurgiões aos pacientes.

Como preparar o lado psicológico para a realização da cirurgia

Um dos primeiros passos para preparar o lado psicológico para a realização da cirurgia plástica é a escolha do cirurgião plástico que fará o procedimento. É importante pesquisar e escolher um médico que seja credenciado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Esses profissionais têm uma formação específica: cursam dois anos de residência médica na área de cirurgia geral e  três anos de residência médica em cirurgia plástica, após concluir a graduação em medicina. Por fim, precisam ser aprovados em uma prova escrita e oral realizada pela SBCP e a Associação Médica Brasileira (AMB) para serem considerados especialistas em cirurgia plástica.

Depois de escolher um cirurgião qualificado, começam as consultas, avaliações e, consequentemente, as conversas sobre a possibilidade de ser realizada a cirurgia e as expectativas que o paciente tem para o procedimento.

Uma das recomendações pode ser a de organizar a rotina. Estar preparado psicologicamente para as mudanças que ocorrerão pode ajudar nisso. No pré-operatório, é preciso alimentar-se bem e parar de fumar. Os compromissos podem ter de ser adiados no pós-operatório, dependendo do procedimento feito e da evolução da recuperação.

Além de mudanças no cotidiano, as cirurgias plásticas podem fazer com que a pessoa fique dependente do auxílio de outras pessoas durante o período de recuperação. Como os resultados podem demorar para serem percebidos, a pessoa precisa aprender a lidar com esses fatores combinados e outras situações que podem vir a ocorrer. Portanto, não dispense a possibilidade de ter um acompanhamento psicológico, mesmo que isso não seja indicado a você. Busque-o em prol do próprio bem-estar.