Conheça as técnicas para a reconstrução da mama

Conheça as técnicas para a reconstrução da mama

13/04/2017

Depois de passar pela mastectomia (cirurgia para a remoção parcial ou total da mama), a mulher pode optar pela realização do procedimento para a reconstrução da mama. No caso de a mulher apresentar boas condições de saúde após realizar os exames e fazer o acompanhamento com um especialista, a cirurgia de reconstrução pode ser feita durante o mesmo procedimento em que o câncer será retirado. Em cerca de 90% dos casos isso é possível.

Estudos mostram que o procedimento imediato de reconstrução da mama melhora a autoestima da mulher, a sexualidade, ajuda a controlar a ansiedade e provoca  um aumento na qualidade de vida dela.

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) já organizou dois mutirões para a realização de cirurgias de  reconstrução mamária  gratuitas. No primeiro mutirão, mais de 500 mulheres foram atendidas e cerca de 840 mulheres passaram pelo procedimento na segunda vez em que o mutirão foi realizado.

É importante lembrar que a escolha pela cirurgia é individual e deve ser realizada de acordo com a vontade da mulher.

Técnicas utilizadas para a reconstrução da mama

Prótese de silicone

É utilizada quando a mastectomia não remove uma grande quantidade de pele. O tamanho da prótese a ser usada é definido com base na avaliação da elasticidade do tecido.

Caso a paciente apresente boas condições de saúde, a cirurgia para reconstrução da mama pode ser feita na mesma operação de retirada do tumor da mama.

Expansores

O expansor é um dispositivo colocado sob a pele. Através do uso do soro fisiológico esse expansor é inflado periodicamente para promover gradualmente o aumento do tecido até atingir um tamanho próximo ao desejado. Existem expansores que são definitivos e outros que são temporários e precisam ser substituídos, em uma uma segunda cirurgia, por uma prótese definitiva.

Transferência de retalhos da pele

Nessa técnica, uma parte de pele e tecido gorduroso é retirado de uma região do corpo e  transferida para o lugar que há falta de pele para a realização da reconstrução.

Algumas das técnicas de transferência mais utilizadas são:

  • Retalho Miocutâneo do Músculo Reto Abdominal: A reparação é feita com a pele e a gordura da região abaixo do abdômen.
  • Retalho do Músculo Grande Dorsal: utiliza o músculo das costas para realizar a reconstrução.

Antes de definir qual dessas ou das outras técnicas existentes que irá recomendar para a realização da cirurgia de reconstrução de mama, o cirurgião plástico fará uma avaliação do caso, pois é preciso verificar, por exemplo, se o tecido da área doadora está em boas condições para ser usado na restauração da mama. Por isso, o acompanhamento de um especialista é essencial.