CAMUFLAGEM DE CICATRIZ DE SEQUELA DE FISSURA LABIAL ATRAVÉS DE MICROENXERTOS FOLICULARES
 
Índice
Introdução | Metodologia | Discussão | Conclusão | Bibliografia | Figuras
 
Autor
Flávio Lincoln Nazima
 
Endereço para correspondência
RUA PROF ALVARO RODRIGUES 255 APTO 702
CEP 22280-040 - BOTAFOGO - RIO DE JANEIRO - RJ
Telefone: (21) 2539-2442
Celular: (21) 9294-4547
E-mail: flavionazima@bol.com.br
 
Co-autores
Daniel Nunes
Henrique Nascimento Radwanski Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e Instituto de Pós-Graduação Médica Calos Chagas, Rio de Janeiro
Ioannis Salivaras
Ivo Pitanguy
 
Descritores
MICROENXERTOS FOLICULARES, CICATRIZ
 
Introdução
A técnica de transplante folicular tem evoluído muito, levando a resultados cada vez mais naturais. Com essa evolução, as indicações do procedimento têm-se ampliado para outros segmentos que não somente o couro cabeludo, como o supercílio, a costeleta, a barba, o bigode e a região pubiana.
Na área do bigode, as seqüelas de fissuras labiais levam a cicatrizes que podem causar alteração no crescimento piloso, estigmatizando o paciente com áreas de alopecia cicatricial.
Este trabalho visa descrever o uso de microenxertos foliculares em seqüelas de fissuras tratadas no Serviço do Prof. Ivo Pitanguy.
Topo
Metodologia
Três pacientes apresentando seqüela de fissuras lábio-palatinas, tratadas no Serviço do prof. Ivo Pitanguy, foram submetidos à microenxertia folicular para corrigir a falha de crescimento piloso na área do bigode e camuflar as cicatrizes.
Os pacientes foram submetidos ao procedimento sob sedação endovenosa e anestesia local. A área doadora foi a região occipital em dois casos e a região submentoniana em outro caso. Realizou-se o preparo dos enxertos através de magnificação e a enxertia realizada com o auxílio de agulhas.
Topo
Discussão
Diversas técnicas tem sido descritas para o tratamento de fissuras labiais, todas elas visando reconstituir a função labial. As várias cirurgias que são, porventura realizadas, causam danos irreversíveis aos folículos do bigode, levando a áreas de alopecia cicatricial. No sexo masculino e, principalmente, nas fissuras labiais bilaterais, as cicatrizes podem determinar uma falha no crescimento do bigode, denunciando a presença da patologia original e seu tratamento.
Atualmente, o uso dos microenxertos foliculares têm levado a bons resultados estéticos, muito mais naturais. Os enxertos de unidades foliculares, devido ao seu tamanho reduzido e baixas necessidades metabólicas, podem ser empregados em sítios receptores pouco propícios, com baixa vascularização, como as áreas cicatriciais, com índice de sucesso próximos dos alcançados em áreas sãs.
Sendo assim, nas seqüelas de fissuras labiais, a microenxertia folicular pode ser usada para conferir uma continuidade do bigode sobre a cicatriz, resultando num aspecto muito mais natural, camuflando-se os estigmas do seu tratamento.
Topo
Conclusão
A microenxertia folicular mostrou-se como técnica segura e eficaz no tratamento de falha no crescimento capilar do bigode, mesmo sobre uma área cicatricial secundária ao tratamento de fissura labial, devendo ser adicionada ao arsenal do tratamento de fissurados.
Topo
Bibliografia
1. Klç, Azize; Klç, Ali; Emsen, Iteris; Zdengil, Emre. Lip scars camouflaged using microhair transplantation on male patients. Plast Reconstr Surg Vol 106(6): 1340-11341, Nov 2000.
2. Barrera A. The use of micrografts and minigrafts in the aesthetic reconstruction of the face and scalp. Plast Reconstr Surg Vol 112 (3): 883-3890, 2003.
Topo
Figuras

 
Figura 01: Caso 01 Pré-operatório
 
Figura 02: Área doadora Caso 01
 
Figura 03: Caso 01 Pós imediato
 
Figura 04: Caso 01 Pós 10M
 
Figura 05: Caso 02 Pré operatório
 
Figura 06: Caso 02 pós 1S
 
Topo